segunda-feira, abril 21, 2008

Na troca daquele olhar…

…Como se tudo parasse. Como se o som deixasse de existir e o tempo deixasse de passar. De repente, permanecem apenas as cores e o seu calor. Permanece um instante que dura o infinito. Fixamos os contornos, a suavidade das sombras. Sentimos, como se com as duas mãos tocássemos lentamente cada pormenor. O nosso corpo reage com um arrepio que o percorre, com um sorriso que se rasga aberto e espontâneo. Estampado, demora-se e fica. Para sempre. Na troca daquele olhar…

1 Comments:

Anonymous Ana said...

Cada vez me agrada mais passar por aqui e mesmo que nao te consideres um escritor, continua a escrever. Escreve por todos os motivos que te levam a faze-lo,por todas as alegrias ou tristezas que isso te traga e já agora ( mesmo sendo um abuso da minha parte) escreve para eu ler, pois é sempre um bocadinho de ti que vou conhecendo!! :)

beijo

1:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home